logo_pontopr.png

            A Invest Paraná, em conjunto com a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo - SEDEST,  desenvolve o programa de Vocações Regionais Sustentáveis, que tem como um de seus componentes o projeto de instalação de Michi-no-Eki no Paraná, iniciativa que surgiu de cooperação com a província de Hyogo, do Japão.

Michi-no-Eki

 

          As "estações da estrada" são um sistema de paradas para descanso lançado pelo governo do Japão para facilitar a vida das pessoas que viajam pelas estradas do país.

 

 

 

O Potencial do Paraná

 

          O Paraná possui uma diversidade cultural e geográfica repleta de encantos e curiosidades. Ao todo são 15 regiões turísticas capazes de apresentar opções para todos os perfis de turistas. Diante do potencial a ser explorado em diversos segmentos, apresenta grande aptidão para o funcionamento das estações.

 

          Pensar o desenvolvimento regional do Paraná após a pandemia implica, necessariamente, focar no reconhecimento e fortalecimento de modelos produtivos inovadores. Esse objetivo exige esforços de planejamento de políticas públicas e iniciativas econômicas condizentes com a diversidade sociocultural de cada região.

 

 

 

Ponto Paraná

 

          As estações  michi-no-eki  paranaenses serão identificadas pelo nome Ponto Paraná. Seguindo o modelo japonês, as estações irão operar 24h e oferecerão estacionamento gratuito, pontos de descanso, sanitários, alimentação e informações turísticas da região. A proposta é instalar uma estação em cada região   turística do estado, proporcionando  infraestrutura para alavancar a geração de emprego e renda  dos paranaenses,  com foco no desenvolvimento do turismo sustentável e regional .

          A ideia é fazer o público conhecer o que as diversas regiões oferecem de único e tradicional e valorizar sua cultura manifestada nos produtos e atrativos turísticos. Em todas as estações haverá um mercado exclusivo de produtos regionais que serão expostos de forma a apresentar a cultura e a tradição regionais e destacar os produtores. Dessa forma, iremos potencializar o comércio local do nosso estado e incentivar o turismo nestas regiões, compartilhando um pouco da nossa cultura com os viajantes que passarem pelo Ponto Paraná.

 

          Cada estação será operada de forma autônoma, mas sempre seguindo as diretrizes do Ponto Paraná, inspiradas nos michi-no-eki. Todas as estações devem oferecer certas estruturas padrão, porém poderão incorporar estruturas e serviços extras, de acordo com interesse da comunidade e viabilidade.