O Papel do Design Gráfico na Comunicação Visual

O Design Gráfico pode ser caracterizado como uma linguagem visual para uma comunicação eficaz. Ele utiliza imagens, texto e outros elementos gráficos para transmitir uma mensagem, evocar sentimentos e/ou contar uma história. Quando falamos de Design Gráfico, estamos tratando de algo que vai muito além da simples estética ou de tornar algo visualmente atraente; trata-se de uma área fundamental que influencia como percebemos e nos relacionamos com o que está sendo comunicado. O Design Gráfico pode informar, representar, instruir, induzir e muito mais. Sua marca, logotipo, cores, escolha de fonte, website e rótulos comunicam muito além do que está escrito neles.

Entendemos que certas cores, por exemplo, evocam sentimentos específicos: o vermelho pode sugerir urgência, amor ou até fome, enquanto o azul pode transmitir tranquilidade e suavidade. Formas mais arredondadas podem gerar uma sensação de acolhimento e suavidade, sendo frequentemente utilizadas em comunicações gráficas direcionadas ao público infantil. No entanto, essas formas não são exclusivas a esse público e podem também adicionar um elemento lúdico, divertido e jovem ao produto, sem expressar infantilidade.

Além da forma estética, a linguagem visual também desempenha uma função na experiência com uma marca referente a sua capacidade de informar, instruir, provocar, entre outros. Por exemplo, auxiliar uma pessoa sobre como utilizar um determinado produto, garantindo o preparo correto, e evitando frustrações.

A relevância do Design Gráfico nas embalagens

Quando se trata de embalagens, o design ultrapassa a forma e tem extrema relevância na comunicação visual. Além de todos os aspectos mencionados anteriormente, o Design Gráfico desempenha um papel crucial no diferencial de mercado de um produto. Uma boa identidade visual permite que um produto se destaque na prateleira, chamando a atenção em relação aos seus concorrentes e ressaltando seus aspectos positivos.

Os olhos humanos são naturalmente atraídos por padrões e elementos que se destacam. Assim, apostar em uma identidade visual que subverta a norma de mercado do nicho do seu produto e buscar referências em líderes de mercado pode ser o fator decisivo para fazer um consumidor parar seu carrinho e dar atenção ao seu produto.

A relevância do Design Gráfico para sustentabilidade

Para possibilitar o desenvolvimento sustentável, a comunicação das práticas sociais, ambientais e econômicas associadas às escolhas do consumidor é fundamental, para permitir a participação de forma mais informada, favorecendo a qualidade da tomada de decisões e propiciando comportamentos de consumo em direção a padrões mais sustentáveis.

No âmbito do Design Gráfico, é possível aplicar seu processo e ferramentas para melhorar a relação dos consumidores com as marcas em seus diversos sentidos e dimensões. Tal contribuição abrange desde o nível de marca e identidade visual, até o produto, embalagem e respectivos canais de comunicação que compreende os serviços. O Design Gráfico também pode ser utilizado para comunicar uma identidade cultural e regional, valorizando símbolos ou elementos que representam uma população ou região específica, convidando quem não conhece essas particularidades a conhecê-las e apreciá-las.

Para isso é fundamental que se inclua critérios de sustentabilidade no projeto de Design Gráfico, que no nível de material  pode ir desde a escolha do tipo de papel e acabamento para impressão, até o nível de comunicação e experiência com produtos e serviços incluindo representação de atributos sociais, ambientais, econômicos, e culturais. 

No Programa Vocações Regionais Sustentáveis do Paraná (VRS), o Design Gráfico faz parte da estratégia de comunicação para traduzir os diversos símbolos da cultura e biodiversidade dos territórios e cadeias de valor que fazem parte do programa. 

Para essa estratégia de comunicação, foi adotada a utilização de ilustrações e infográficos com cores vibrantes e traços fluídos e lúdicos. A escolha dessa estratégia possibilita que o programa valorize os aspectos manuais e artesanais intrínsecos a diversidade de processos da bioeconomia, ao mesmo tempo que permite escolher minuciosamente quais elementos destacar e quais não destacar –  algo que não seria mais difícil com uma estratégia visual baseada em fotografias, por exemplo.

Por meio da parceria técnica com o Núcleo Interdisciplinar de Design Gráfico para aplicação em marcas, embalagens e materiais de comunicação, visando a transferência de conhecimento para os produtores e empreendedores do programa.